Menu Lateral
 
Prados, 26 de Abril de 2017 :: 81 visitantes online.

Picada de cobra: melhor evitar! Mas se acontecer ........

Publicado em 05/06/2014 00:00:00


 

Procure com urgência a Santa Casa ou o Posto de Saúde mais próximo, pois o veneno tem uma atuação muito rápida. É isso mesmo, quanto mais rápido for o atendimento, melhores são as chances de recuperação do paciente.

Em determinadas épocas do ano são mais comuns os acidentes com animais peçonhentos como as cobras, aranhas ou escorpiões, entre outros. Antigamente quando isso acontecia, por falta de recursos as pessoas usavam torniquetes para interromper a circulação do veneno, sugavam o sangue no local atingido para retirar o veneno, além de uma série de mezinhas caseiras para se obter a cura. Resultado disso é que muitas vezes as pessoas atacadas morriam e em alguns casos eram curadas, mas ficavam com defeitos físicos.

Nos dias de hoje os recursos para combater os ataques de animais peçonhentos são maiores e mais fáceis. Segundo o administrador da Santa Casa, Iraí Silva de Carvalho, a Santa Casa de Prados e os Postos de Saúde possuem o antídoto correto para os vários tipos de veneno e, principalmente, possui o médico que é o único capaz de avaliar a gravidade do ataque e a dosagem correta para a aplicação do soro. Quando a pessoa não sabe por qual espécie de cobra foi picada, muitas vezes pelos próprios sintomas apresentados o médico pode indicar o soro correto a ser utilizado.

“Caso na Santa Casa ou no Posto de Saúde não tiver o tipo ou a quantidade de soro necessário, é acionado o plantão 24 horas na Regional de Saúde, setor de Epidemiologia, em São João del-Rei e o soro é liberado imediatamente”, explica Irai Carvalho.

Em Prados estão disponíveis soro antiofídico para tratar de picadas de cascavéis, jararacas, coral e surucucu. Tem também soro para picadas de aranha, escorpião e lagarta.

Segundo o enfermeiro Responsável Técnico da Santa Casa Emerson Livramento Ferreira (Mercinho), se uma pessoa for ofendida por animal peçonhento deve buscar o socorro com urgência nas unidades de saúde, pois quanto mais rápido fizer os procedimentos de atendimento, maiores as oportunidades de evitar sequelas nos rins e em outros órgãos e de evitar o agravamento do caso. “Se uma pessoa chega a unidade de saúde meia hora após o acidente, possivelmente terá que tomar menos doses de soro. Se chega uma hora depois da picada, a dose de soro poderá até ser dobrada, e assim por diante”, explica Mercinho.

Porem, caso o socorro demore, é preciso que a pessoa atacada mantenha repouso, o que diminui a absorção do veneno. Não fazer garroteamento no membro afetado, pois agrava as lesões locais. Remover o acidentado para a unidade de saúde no menor tempo possível, onde será feita a limpeza do local da picada; É feito também o diagnóstico do acidente por serpente para aplicação do soro correto (Botrópico – Jararaca; Crotálico – Cascavel; Elapídico – Coral Verdadeira; ou Laquético – Surucucu); A coleta do sangue para análise laboratorial antes da aplicação do soro, para avaliação da evolução; A aplicação do soro específico; A aplicação de analgésico; e o controle dos sinais vitais da pessoa e do volume urinário do acidentado.

Fotos: Destaque: Cascavel; Alto da pag. Jararaca. 2 Surucucu. 3 Coral Verdadeira. 4 Aranha venenosa. 5 Escorpião. 6 Lagarta venenosa.

http://prados.mg.gov.br


Mais Notícias

(c) 2017 - Prefeitura Municipal de Prados
Endereço: Rua José Silva Filho, nº 11 Cep: 36.320-000 - Cidade: Prados / MG
Tel.: (32) 3353-6388 - Email: gabinete@prados.mg.gov.br
Horário de Funcionamento: 8:00 às 11:00h e de 13:00 às 17:00h
Versão: 2017.04.10
Alternar para Versão Mobile
Desenvolvido por: